segunda-feira, 2 de março de 2015

Porque eu não sou obrigada a ser romântica

Cena do filme Breakfast at Tiffany's

Desde muito nova sempre ouvi que eu era “muito fechada”, “não demonstrava meus sentimentos” ou era “distante”. Não me importava. Estava nem aí para isso. Pois, eu realmente odiava conversar sobre a minha vida para quem não era muito próximo a mim. E ainda sou assim.

Mas, eu cresci e com isso as cobranças clichês da adolescência apareceram. Eu tinha quase que uma obrigação de gostar de alguém, de querer alguém para ficar/namorar e ser feliz para sempre. E eu, como sempre, estava nem aí para tudo isso. Até que eu passei a gostar de alguém, mas nunca contei para a pessoa. E, acredito, que graças a isto, mantemos uma amizade, mesmo que distante, é amizade – eu acho.

Entretanto, a vida faz o favor de não ser fácil, na verdade, a sociedade que nos impõe milhares de estereótipos, que faz com que a nossa vida não seja nada fácil. E, lá se vai a minha adolescência rebelde, da garota que amava ouvir Heavy Metal e Raul Seixas e até então não tinha sequer beijado na boca, pois isso não a interessava.

Voltemos ao romantismo... Comecei o primeiro namoro, tudo lindo, mas me vi forçada a demonstrar sentimentos, que eu nunca tive vontade de expor. Para quê? Por quê? Não entendo tal lógica. E ele sempre reclamava: “você não é romântica”. Então, eu me questionava: “o que diacho é ser romântica?”. Porque se for falar com voz melosa, mandar cartinhas cheias de corações e ligar no meio da madrugada apenas para ouvir a voz do outro, ou então, morrer de ciúmes por qualquer conversa que a pessoa tenha com um ser do sexo oposto (ou do mesmo sexo, em caso de casais homo).

Então...

Eu definitivamente não sou romântica.

Bom seria se as cobranças terminassem após a minha incrível descoberta sobre mim mesma, mas não, não pararam. E longos meses se arrastaram com as mesmas cobranças... “Você não é romântica”, “você não é ciumenta”, “você não demonstra seus sentimentos”, e a mais hilária de todas, “você não diz “eu te amo” em público”. Engraçado é que eu continuo do mesmo jeito até hoje. Talvez, ele tenha terminado comigo por causa disso – ou não, vai saber, não é? rs

Mas, a fila andou e a catraca girou (frase idiota, eu sei). E, comecei outro namoro. Sem cobranças. Sem demonstração careta de afeto em público ou todos os dias no Facebook, Twitter, Instagram e por aí vai...

O amor não precisa ser romântico, meloso, chato ou cheio de clichês. Não, não precisa. Ser mulher não é sinônimo de ter coração de manteiga, ser derretida e chiclete. Não sou obrigada a ser romântica. Meu amor transcende a qualquer romantismo clichê.

7 comentários:

  1. Eu sou romântica "moderada" por ai dizer, creio que o romantismo é algo natural é o que envolve a relação dos dois, você pode não seguir o velho clichê, mas pode demonstrar em pequenas ações que só você e seu par precisam saber e entendem, hoje existe muito aqueles "relacionamentos" em que o casal quer mostrar ao outro o quão o outro a faz feliz, esquecendo-se que a relação é feita de duas pessoas... Bom quero parabeniza-la por seu texto, assim como você passou por isso por não demonstrar seus sentimentos, passei pelos mesmo fatores por ser transparente em demonstrar o que sinto... Para você vê que vivemos em uma sociedade que reclama do muito e do pouco e acha chato o equilibrado. hahaha

    parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Acho que as pessoas não se contentam com nada hoje em dia. Reclamam demais de algumas coisas e negligenciam coisas que deveriam ser reclamadas. Enfim, ser romântica ou romântico é bom, para quem assim é normalmente, sem cobranças... Assim como você é. Acho lindo. Mas sofri sendo quem eu não era. E, hoje, eu descobri e aprendi que para ser amada não preciso fingir ser outra pessoa. Basta ser eu mesma. Que sigamos e prossigamos em descobrir o que nos faz feliz, para depois, então, participarmos da alegria do outro. Grande abraço e muito obrigada pelo comentário. Beijos!

      Excluir
  2. O bom é ser como se é, e que se tenha ao lado alguém que seja como é, também. Um aceitando o outro, tá tudo certo.
    Eu sou romântica, sim... e thanks God, Marido também! E a gente vai sendo feliz!!! ;)

    ResponderExcluir
  3. Durante muito tempo da minha vida fui romântica. Comecei a namorar um cara que era o oposto e cheguei a cobrá-lo e não obtive sucesso. Sabe... esforço demais cansa, e como vi que as minhas expectativas românticas não eram correspondidas decidi ser fria como ele. Deu certo. Hj o romântico da relação, até mais do que eu era antes com ele é ele mesmo, e eu sinto tédio em romantismo. Bem isso né? Ou é 8 ou 80!
    Rsrs

    ResponderExcluir
  4. Sou assim também :) por isso sou reprimida pelase minhas amigas, pra mim o que elas dizem não fazem o menor sentido; ( é estranho viver em uma sociedade que te obrigado a ser romântica e se derreter, parece até ser um pecado pensar de forma diferente, me sinto um et 😂😂

    ResponderExcluir